RSS

Esculacho na Bahia denuncia assassino de Lamarca

19 maio

142-300x225No dia (14/05), cerca de 150 jovens de Feira de Santana, Cruz das Almas e Salvador (BA), organizados no Levante Popular da Juventude, realizam um ato em defesa da Comissão Nacional da Verdade, que pretende apurar as mortes, torturas e desaparecimentos cometidos pela ditadura civil-militar.

Na capital baiana, a juventude sai às ruas para fazer um esculacho contra o torturador Dalmar Caribé, cabo do Exército na ditadura, e foi responsável pelos assassinatos dos lutadores populares Carlos Lamarca e Zequinha Barreto. Na repressão, ele utilizava dos ensinamentos do karatê para torturar os presos políticos.

Os jovens seguem em direção à Associação Cultural e Esportiva Braskem (ACEB), localizada no bairro do Costa Azul. No local, funciona a Associação de Karatê da Bahia (ASKABA), entidade fundada em 23 de novembro de 1967, pela família Caribé (Denilson Caribé de Castro e Dalmar Caribé de Castro).

torturador_karateca (1)

Quem é?

Dalmar Caribé de Castro foi cabo do Exército e responsável por sessões de tortura no Quartel do Barbalho, ponto importante da repressão durante a ditadura civil-militar em Salvador (BA), no início dos anos de 1970. Relatos de ex-presos políticos apontam que Dalmar Caribé, junto com seu irmão Denílson Caribé (já falecido), utilizavam golpes de karatê para torturar os militantes políticos. Dalmar foi campeão estadual dessa arte marcial.

Entre os torturados por Caribé estão Theodomiro Romeiro, militante do Partido Comunista Revolucionário Brasileiro. Theodomiro foi o primeiro brasileiro condenado à morte na era republicana, por um tribunal militar, pena essa comutada para prisão perpétua e, depois, para 18 anos. Fugiu da prisão e seguiu para o exílio, retornando ao Brasil em 1985. Ele afirma: “Eu fui torturado em forma de rodízio, lembro-me bem do cabo Dalmar Caribé, lutador de karatê, que antes de começar a me espancar, fazia até um aquecimento”.

Outros crimes atribuídos ao torturador Dalmar Caribé foram os assassinatos do Capitão Lamarca e Zequinha Barreto, dois importantes lutadores do povo brasileiro contra a ditadura. Junto com o major Nilton Cerqueira, o cabo Caribé matou os dois na região baiana de Brotas de Macaúbas.

Atualmente, Dalmar Caribé atua na difusão do karatê pelo interior da Bahia. Atua na política, sendo filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), pelo qual concorreu ao cargo de vereador na cidade de Belmonte (BA) nas eleições de 2008. A coligação em que Caribé se candidatou era formada por PTB, PSDB, PRTB, PHS e PSDC. Também foi Secretário de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente da cidade de Belmonte.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/05/2012 em Direitos Humanos

 

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: